Conheça 12 principais golpes virtuais e proteja-se nas compras online

Com o Natal se aproximando, devemos estar atendos aos perigos que ele pode nos trazer deviao ao grande volume de compras via internet. Confira abaixo as 12 principais formas de ataque que utilizam as festividades de final de ano para roubar seus dados e seu dinheiro:

Segurança na webMalware móvel
Recentemente, foram encontrados novos malwares dirigidos a códigos QR, um código de barras digital que pode ser lido por smartphones para encontrar boas ofertas ou para obter informações sobre diversos produtos.

Aplicativos mal-intencionados
Aplicativos móveis criados para roubar informações de smartphones ou distribuir mensagens de texto de alto custo sem a permissão do usuário. Essas ameaças são, normalmente, oferecidas gratuitamente e se disfarçam de aplicativos divertidos, como jogos.

Promoções e concursos falsos de redes sociais
Muito cuidado com ofertas, promoções e concursos criados em páginas que não pertencem às fabricantes dos produtos. Os golpistas sabem que essas são iscas atrativas e espalharam pelas redes sociais promoções e concursos falsos com o objetivo de coletar informações pessoais.

Scareware
Scareware é um antivírus falso que induz as pessoas a acreditarem que seus computadores estão em risco ou infectados para que elas aceitem baixar e pagar por um software falso. Essa é uma das ameaças mais comuns e perigosas da Internet – aproximadamente um milhão de vítimas cai nesse golpe todos os dias.

Protetores de tela de Natal
Muito cuidado com protetor de tela do Papai Noel, que promete imagens em 3D, e no fim não passam de ameaças disfarçadas. Há, ainda, toques de celular e cartões virtuais com temas natalinos mal-intencionados.

Malwares para Mac
Até pouco tempo atrás, os usuários de Mac se sentiam bastante isolados das ameaças à segurança na Internet, pois a maioria delas era voltada para os demais sistemas operacionais. Mas com o aumento da popularidade dos produtos da Apple tanto para uso profissional quanto pessoal, os criminosos cibernéticos criaram uma nova onda de malwares dirigidos diretamente aos usuários de Mac.

Golpes de phishing de Natal
O phishing consiste no ato de induzir os consumidores a revelar informações ou realizar ações que normalmente não realizariam na Internet, por meio de e-mails falsos ou mensagens em mídias sociais. Os cibercriminosos sabem que a maioria dos usuários se ocupa com os preparativos das festas de fim de ano, então adaptam seus e-mails e mensagens com temas natalinos, na esperança de induzir os destinatários a revelar informações pessoais.

Esse método é bastante conhecido por conta de e-mails falsos de banco, solicitando confirmação de dados e/ou download de arquivo. Mas não fica apenas nisso, podem ser de empresas de correio exigindo confirmação de dados para uma suposta entrega e ou mensagem SMS no celular solicitando que você ligue imediatamente para um determinado número.

Cupons online
Aproximadamente 63% dos compradores procuram cupons ou ofertas quando compram algo na Internet, e dados recentes da NRF (19 de outubro de 2011) mostram que os consumidores também usam seus smartphones (17,3%) e tablets (21,5%) para resgatar esses cupons.
•    Um golpe popular é atrair quem queira ganhar um iPad. Os consumidores clicam em um site de “phishing” que pode gerar e-mails de spam e, possivelmente, ter relação com roubos de identidade.
•    Os consumidores recebem um código de cupom on-line e, quando aceitam, suas informações pessoais, inclusive de cartão de crédito, senhas e outros dados financeiros, são solicitadas.

Cliente secreto
Tratam-se de pessoas contratadas para fazer compras em uma loja e apresentar relatórios sobre o atendimento ao cliente. Golpistas passaram a usar esse cargo para induzir as pessoas a revelar informações pessoais e financeiras. Há relatos sobre golpistas que enviam mensagens de texto às vítimas, oferecendo-se para pagar a elas U$ 50 por hora para serem clientes secretos, e instruindo-as a ligar para um número, caso haja interesse. Depois que a vítima entra em contato, pedem informações pessoais, inclusive números de cartão de crédito e contas bancárias.

E-mails com malware de “transação incorreta” em hotéis
Golpistas também projetam golpes relacionados a viagens para fazer com que consumidores desavisados cliquem em e-mails perigosos. Em um exemplo recente, um golpista distribuiu e-mails que pareciam ser de um hotel, com a afirmação de que uma “transação incorreta” foi descoberta no cartão de crédito do destinatário. Em seguida, era pedido que um formulário de reembolso anexo fosse preenchido. Quando o formulário é aberto, o anexo baixa um malware para o aparelho.

Produtos muito procurados
Anualmente, há presentes de Natal que se esgotam rapidamente. Quando o produto tem grande procura os cibercriminosos os anunciam em sites desonestos e redes sociais. Assim, os consumidores podem pagar por um item e divulgar suas informações de cartão de crédito e, no fim, não receber nada em troca.

Aviso de “não estou em casa”
Publicar informações sobre suas viagens ou que todos da sua família estão saindo de casa nas redes sociais pode ser perigoso. Caso haja um contato desconhecido na lista de amigos, essa pessoa pode ver a publicação e decidir que é um bom momento para um assalto. Com uma rápida pesquisa na Internet, é possível descobrir o endereço residencial.

Fonte: Olhar Digital

Leonardo R.

Analista de TI, graduado em Internet e Redes de Computadores, apaixonado por tecnologia, música e viagens. Mountain biker por hobby, e jogador de Xbox One e alguns jogos da Blizzard nas horas vagas. Também curte fotografia, filmes, séries e web em geral.