Curso online de Fotos incríveis com seu celular

Você sabia que o smartphone é uma ferramenta poderosa e muitas vezes a mais indicada para determinadas situações? Tem gente fotografando conflitos com celular e ganhando prêmios com isso; tem gente vendendo foto do celular em galeria de arte e bancos de imagem e também ganhando dinheiro com isso!

Fotografia com celular

Alguns tipos de fotografia exigem equipamentos específicos: câmeras de grande formato para a publicidade, DSLRs e lentes claras para casamentos e até celulares para fotografias de rua! Atualmente, os dispositivos móveis têm várias funções para captura de imagem, muitas vezes subutilizadas. Eles incorporaram aplicações de câmeras fotográficas mais elaboradas e podem gerar arquivos de qualidade semelhante a equipamentos profissionais.

Sabendo usar seu smartphone, você não precisa de mais nada: pode fotografar, editar e, com acesso à internet, compartilhar em instantes. Aprenda a fazer fotos incríveis com um equipamento que cabe no seu bolso e está sempre com você!

Clique aqui para acessar ao curso gratuito de fotos incríveis com celular!

Leia Mais

Você carrega o seu celular de forma correta?

celular com pouca bateria

É verdade que as baterias são más, pois os telefones têm evoluído muito e as baterias muito pouco. E todos sabemos disso, pois geralmente quase não duram um dia inteiro de funcionamento!

Mas em parte também a culpa é nossa, porque quase sempre carregamos os nossos smartphones de forma errada. Muitos usuários têm a ideia que carregar os telefones aos poucos “vicia” e mais vale carregar quando estiver quase morto e carregar tudo de uma vez, que faz melhor à saúde da bateria.

Quem o diz é um site de uma empresa canadiana especializada em baterias, a Cadex. Esta empresa no seu site tem uma área dedicada a explicar alguns fenômenos que muitas vezes desconhecemos e que os 35 anos de experiência da empresa no ramo permitem trazer a público.

A área chama-se Universidade das Baterias e detalha, por exemplo, como as baterias de íons de lítio nos nossos smartphones são sensíveis às suas próprias versões de “stress”. E, tal como acontece com os seres humanos, o aumento de stress pode prejudicar a longevidade da própria bateria.

Se quiser ter a sua bateria todo o dia a fornecer energia ao smartphone sem qualquer problema e sem qualquer reserva para poder usar o que precisar, vai ter de mudar alguns hábitos, segundo os especialistas.

carregando celular

Desligar da energia a bateria quando esta estiver totalmente carregada!

Uma outra observação muito importante é sobre uma mania que muitos usuários têm, em deixar o smartphone ligado à energia mesmo após uma carga completa. Isso provoca uma altíssima tensão nos compostos internos desgastando os a própria bateria em si, pelo tal stress causado aos compostos químicos no interior da mesma.

Para minimizar este problema, existem carregadores mais inteligentes que, com auxílio do sensor de carga, apenas é encaminhada carga para a bateria no caso de a capacidade ser inferior a determinado valor, na maioria dos casos abaixo de 95%. Se no seu dispositivo, quando ligado continuamente ao carregador, a bateria se mantém muitas horas com 100%, então provavelmente encontra-se sob o stress descrito anteriormente.

Então não devemos carregar até aos 100% da capacidade?

De acordo com os dados dos fabricantes de baterias e com os dados recolhidos da utilização de baterias modernas que usamos nos smartphones, as baterias de íons de lítio não precisam de ser totalmente carregadas. Aliás, nem é recomendado fazê-lo. Na verdade, é melhor não carregar totalmente, porque manter a bateria em alta tensão nos 100% (que é o que acontece na maioria das vezes quando colocamos os dispositivos a carregar) cria um stress desnecessário.

Parece contraditório? Sim, de fato parece, então se estamos a tentar manter o nosso smartphone carregado para um dia, não o devemos carregar totalmente e usar até acabar? Afinal parece que o melhor é carregar sempre que possamos, aos poucos, à medida que tenhamos uma tomada à disposição.

“Li-ion does not need to be fully charged as is the case with lead acid, nor is it desirable to do so. In fact, it is better not to fully charge because a high voltage stresses the battery. Choosing a lower voltage threshold, or eliminating the saturation charge altogether, prolongs battery life but this reduces the runtime. To achieve maximum runtimes, most chargers for consumer products go for maximum capacity; extended service life is perceived less important.”

Baterias Li-ion não precisam de ser totalmente carregada, como é o caso com ácido e chumbo, nem é desejável fazê-lo. Na verdade, é melhor não carregar totalmente, porque uma alta tensão salienta a bateria. A escolha de um limiar inferior de tensão, ou eliminar a carga de saturação por completo, prolonga a vida da bateria, mas isso reduz o tempo de execução. Para alcançar tempos de execução máximo, a maioria dos carregadores para produtos de consumo vão para uma capacidade máxima; vida útil prolongada é percebida menos importante.

bateria externa

Ligue o telefone à energia sempre que puder

Parece que afinal as baterias dos smartphones são mais felizes se forem carregadas ao poucos do que carregadas até à carga máxima. São mais felizes se forem carregadas ainda com pouca energia do que quando estão sem carga nenhuma.

O ideal, segundo se pode ler nos estudos da Universidade da Bateria, é que o melhor cenário para aumentar a longevidade da bateria seria carregar quando esta perde 10% da sua carga. Obviamente que isso não é possível nem prático, assim, a sugestão é que a carregue sempre que possa. Está correcto carregar várias vezes ao dia.

Esse comportamento não só otimiza o desempenho da bateria como também dá ao seu smartphone energia para ser usado muito mais tempo. Faz sentido!

Mas há mais. O fato de carregar várias vezes ao dia permite-lhe usar recursos que consomem mais a energia das baterias, como o GPS e todas os aplicativos que fazem uso de localização. A antena do GPS é a campeã a drenar as baterias e se tiver o hábito de carregar em pequenos períodos por dia, pode usar o GPS porque vai conseguir recarregar a carga que acabou de perder.

Leia Mais

Ocultar hora da última conexão no WhatApp no Android

Até ontem, usuários de smartphones com Android que faziam uso do mensageiro instantâneo WhatsApp não tinham uma opção nativa do aplicativo para ocultar o horário da última conexão para seus contatos. Era necessário usar aplicativos de terceiro, que rodavam em backgroud no seu aparelho. Uma m*rda, convenhamos.

Mas desde ontem, 10 de março, uma atualização oficial do WhatsApp foi liberada com essa novidade, e algumas outras funções para câmera (que agora recebeu um widget para compartilhamento rápido de imagens ou vídeos) e possibilidade de você poder pagar o serviço do aplicativo para algum amigo ou familiar. Dentre outras coisas, é claro.

Vamos ao que interessa, veja os passos necessários para esconder nossa última conexão no Android:

Ocultar última vez online no WhatsApp

1. Abra o aplicativo e clique em Configurações;
2. Em seguida, clique em Informações da conta e depois em Privacidade (esta opção não existia até então);
3. Neste menu, você poderá definir quem poderá ver suas informações pessoais tais como última vez online, sua foto e seu status.
4. Para alterar, basta clicar em qualquer uma das opções e definir quem poderá ver: todos, apenas seus contatos ou ninguém.

Leia Mais

Aumentando a performance do Nexus 5

O LG Nexus 5, um dos maiores lançamentos em smartphones dos últimos meses, é um aparelho que estou curtindo muito, depois de 5 anos de uso de várias gerações de iPhones (e inclusive estou devendo um artigo aqui explicando o motivo da mudança e as minhas impressões iniciais). E apesar de já ser muito rápido, graças ao Snapdragon 800, seu processador quad-core Krait 400 que chega aos 2,3 GHz!

nexus 5

Mesmo já sendo bem rápido, ainda é possível otimizar mais ainda sua capacidade de processamento, usando a máquina virtual ART, que em breve substituirá o Dalvik. Vale lembrar que essa função ainda está em fase de testes, e alguns aplicativos podem apresentar problemas. Podem, não quer dizer que irão apresentar problemas ok?

Antes de mais nada, é preciso habilitar as Opções do desenvolvedor no seu Android KitKat. Para isso, vá em Configurações > Sobre o telefone e toque repetidas vezes sobre a informação do Número da versão. Uma mensagem será apresentada na tela informando que você agora têm acesso às opções do desenvolvedor. Use com cuidado ok?

Agora, acesse o menu Opções do desenvolvedor, presente nas opções de configurações do seu Android:

desenvolvedor

Em seguida, clique na opção “Selecionar tempo de execução” e escolha o ART como padrão.

art

Seu aparelho será reiniciado e fará uma pequena atualização em todos seus aplicativos instados para que eles sejam executados pela nova máquina virtual.

Mas o que isso muda?

A principal diferença do ART em relação ao Dalvik é que agora seus aplicativos serão compilados antes de sua execução, o que faz com que seu tempo de inicialização seja reduzido pela metade, reduzindo até mesmo o consumo de bateria uma vez que seu aplicativo não precisará ser compilado enquanto é executado.

Comparação na prática:

Leia Mais

Solução para falta de sinal da TIM

A TIM tem uma fama nada agradável por conta da péssima qualidade de serviço oferecido (e pasmem, ainda continua vendendo linhas a rodo). É internet lenta, ligações que caem o tempo todo e principalmente falta de sinal. Eu já fui cliente da operadora e já sofri muito com isso, então tenho meus motivos para a crítica e zoações com amigos que ainda continuam com essa merda de operadora.

Mas isso pode mudar! Mas não por conta da própria operadora, que já há algum tempo só enrola a Anatel.

Eu digo em mudanças, em caráter de piada, por conta de um aplicativo que descobri hoje: o Serval, que faz com que haja comunicação entre celulares mesmo com a falta de sinal da sua querida operadora.

O aplicativo usa a própria capacidade de transmissão dos aparelhos para eles se comunicarem entre si. Os cientistas que desenvolveram o programa, esperam ajudar equipes de socorro durante tragédias naturais, quando os aparelhos perdem o sinal. Veja a reportagem:

Agora veja uma demonstração:

O aplicativo está disponível apenas para usuários de Android com versão 2.2 ou superior, e você pode fazer o download do Serval Mesh no Google Play.

Leia Mais

Vírus é identificado pelo Whatsapp

O Whatsapp é um dos maiores fenômenos dos aplicativos para smartphone. Com milhões de usuários no mundo inteiro, ele se tornou muito popular por oferecer a troca de mensagens de texto e voz de maneira gratuita. Basta estar conectado a uma rede wireless ou de dados para conversar com os amigos que também tenham o app instalado.

Com a popularização, também chegam os problemas. Foi descoberto recentemente um vírus no aplicativo que infecta os celulares dos usuários. Os ataques são feitos em forma de avisos de mensagem de voz e, ao abrir a notificação, um botão verde de “play” surge na tela. Ao tocar nele, o usuário é levado a um endereço para baixar o arquivo danoso.

virus whatsapp

Nenhum arquivo de áudio é executado, mas o trojan Kuluoz é inserido em seu smartphone. Esse malware foi criado para roubar senhas e outros dados pessoais dos usuários, gerando um grande transtorno para quem acaba caindo no “golpe”.

Os smartphones têm sofrido cada vez mais com tentativas de ataques e vírus que são criados para roubar dados. Segundo o site http://www.psafe.com/Protege-antivirus/, no mês de junho foi descoberto um malware poderoso no sistema Android. O Backdoor.AndroidOS.Obad.a explorava falhas graves de segurança e controlava as ferramentas do sistema.

Apesar de poucos celulares terem sido infectados, o vírus causou grande estrago. Portanto, mesmo sendo um aparelho com pouca incidência de problemas, tome sempre cuidado onde clicar e o que abrir em seu smartphone. Por serem novos, pode não existir tecnologia suficiente para corrigir algum problema em tempo hábil, como acontece nos computadores.

Uma dica é baixar e manter ativo apps de antivírus para o smartphone. Já existem empresas investindo na área mobile justamente pensando em proteger os consumidores desse novo segmento de mercado.

Este artigo foi enviado por Daiane Ferreira.

Leia Mais